quarta-feira, 7 de outubro de 2009

O menino do pijama listrado




Não é de hoje que me interesso sobre a 2ª Guerra Mundial, e depois de pensar em alguns livros que li recentemente, decidi por "O menino do pijama listrado", de John Boyne.


A cada novo acontecimento que descubro daqueles fatídicos longos anos, me entristeço mais, porém a narrativa de Boyne acalenta um pouco meu coração, a minha existência... Penso agora, em algo que possa motivar pessoas a cometerem tamanha atrocidade, e não me ocorre outra palavra a não ser PODER, pois assim como vemos nos dias de hoje, a 2ª Guerra aconteceu apenas para provar à minoria quem detinha o tão "necessário" PODER.


Boyne soube contar de uma forma simples, mas clara, cativante, a história de uma família que foi morar próximo a um campo de concentração... Quem não se apaixonaria por Bruno, filho de um dos comandantes do Holocausto em Auschwitz? Um garoto doce e dono de uma inocência digna de seus 9 anos que tem a sua rotina virada de ponta cabeça ao se mudar de Berlim e deixar todos os seus amigos para trás... Contrariando todas as regras em busca de uma aventura, algo que lhe desse prazer, Bruno conhece o menino do pijama listrado e, essa simples aventura, faria, no futuro, com que seu pai aprendesse uma lição a qual jamais esqueceria...


O autor, ao mesmo tempo que conta uma história, critica a humanidade, o estado de cegueira que todos ficam ao ter a possibilidade de comandar algo ou alguém... Elas esquecem tudo, sua família, seus filhos... Enfim, infelizmente não tenho como aprofundar todos os sentimento que Boyne quis passar, pois dessa forma acabaria contando o final livro, mas me alegro ao saber e ao identificar em poucos, um pouquinho da inocência das crianças que fazem parte dessa história.

3 comentários:

  1. My brand new Music Blog:

    http://eutonal.blogspot.com/

    SONNET XXXIX FOR KATIE

    I went downtown, saw Katie in the nude
    on Common Avenue, detracted soltitude
    as it were, like a dream-state rosely hued,
    like no one else could see her; DAMN! I phewed;

    was reciprokelly then, thank heaven, viewed,
    bestowed unique hard-on! but NOT eschewed,
    contrair-ee-lee, she took a somewhat rude
    'n readidy attude of Sex Prelude; it BREWED!

    And for a start, i hiccuped "Hi!, imbued
    with Moooood! She toodledooed: "How queued
    your awe-full specie-ally-tee, Sir Lewd,
    to prove (alas!), to have me finely screwed,

    and hopef'lly afterwards beloved, wooed,
    alive, huh? Don't you even DO it, Duu-uuude!"

    My Poetry Blog

    http://singleswingle.blogspot.com/

    More...

    Adiós, mis vacas! Que pasa en esta temporada de tristeza?
    La soledad se cultiva en las ciudades;
    viva la muerte.
    Uno no debe imaginar que el hombre es bueno.
    El paisaje se despierta en un fiel espejo, pregunte.

    La noche ha porches de la siesta en ruinas con pistacho.
    Débiles enemigos se disipa amigos sin
    valor. La calle es corta.
    Hay falta de coherencia, la esperanza y la fe.
    Todas las puertas evitadas saludan: No pasarán.

    My tentatively spanish poetry blog;

    http://hollb.blogspot.com/

    Portuguese:

    http://kraxport.blogspot.com/

    Typically Swedish Next Door Girls Collection För Your Boyfriend's LAPTOP!

    :o)

    My Babe Misogyn Wallpapers:

    http://screenfonds.blogspot.com/

    My philosophy:

    http://windormirrow.blogspot.com/

    My Philosophy:

    http://windormirrow.blogspot.com/

    The Prize 2009... Peter Carey? :o)

    Feel free to announce your blog on mine.

    - Peter Ingestad, Sweden

    ResponderExcluir
  2. Fuck you son of a praia, go get girls in your age.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns bebê, ao invés de reclamar que está sem dinheiro, você se mostrou superior. Estamos no mesmo barco, com fome, sem grana....mas vc se superou ao invés de ficar no blábláblá. Mucho orgulho de ti pela pessoa que és (Julio Verne).

    ResponderExcluir